Menu

The Journaling of Good 034

coltrobert53's blog

16 Coisas Que devia Saber Para Cozinhar Como Um Chef


Receita Acessível E Rápida! clique aqui para investigar


A última conversa nossa sobre isto "como publicar" foi sobre isso os percalços de editar um livro de culinária ou de comidas. Ou cada livro, penso. A todo o momento fico reconfortada ao ver um autor contar tua experiência pela cozinha. E se ele não é um Narciso, se utiliza a linguagem dele, se expõe suas ideias sem várias firulas, acaba por digitar um prazeroso livro. Concordo que encontrar o tom não é lá muito fácil, é até bem árduo, e tal de um livro depende desse marvado tom! Um dia, quando você prontamente tiver desistido, ele aparece. Não desgrude mais dele, o tipo é o teu coringa.


Arrumando estantes, parece que não faço outra coisa pela existência, reencontrei um livro, um livrinho fino da Mari Hirata. E como a Mari, se não me engano, está a uns dois meses de escrever um livro novo, trabalhadíssimo, passei os olhos pelo velho. Chama-se "As minhas receitas japonesas" e saiu pela Publifolha.


É uma pequena obra de arte, publicada em 2008. Há oito anos já falava sobre isto Tóquio como uma cidade estrelada, cheia de bons restaurantes. Prazeroso, prontamente está colocada como tendo posição, sem se importar com filas e jornais e revistas. Acha o que encontra e pronto. basta clicar para fonte a cerimônia do chá.


O professor pediu que ela olhasse pra fora da sala e contasse o que rua. Ao que o professor respondeu: "Dessa forma vamos fazer doces na condição de caquis, levemente rosados, para o chá de hoje, há que se estar sempre um passo à frente da meio ambiente". Sutilezas, tradições, religião, estética, Mari Hirata vai dizendo cada coisa com exemplos cotidianos e prazerosos. A certa altura ela escolhe desvendar o segredo de qual é o prato número um do Japão. Já vai avisando que não é nem sequer sushi, nem ao menos sashimi, nem tempurá, mas uma comida caseira, o kareirasu. Descubra Mais Aqui /p>

E de que se trata o kareraisu? Curry com arroz, acreditem se quiserem. Um curry bem caprichado, repleto de legumes, e só tem uma pequena diferença dos que estamos costumados. leia sobre um pouquinho de farinha de trigo pra engrossar. Os ingleses foram pegar o curry na Índia e no caminho juntaram essa farinha, que faz pouca diferença.

  • Seis (d) Chespirito: El bombero Chespirito: O bombeiro Esquete inédito no Brasil. Remake de 1980
  • Feijoada de Legumes
  • Uma xícara de chá de óleo mal cheia
  • Carne Assada Rápida e Fácil

E os japoneses comem uma vez por semana, imediatamente passaram daquela onda de enjoar de curry. Moderna, nos fornece blogs, videos e um deles é o museu do restaurante Kitcho o Yuki Museum of Art, onde você pode apreciar a preciosa louça deles utilizada pela cerimônia do chá, com mais de 1000 peças. Gostariam de ler um exemplo de croniqueta claro, escrita por ela?


Escolhi a mais descomplicado, sem uma expressão distinto ou difícil. Porém, ela é deste jeito, essa é Mari Hirata e qualquer um de vocês assim como poderá se expressar bem suscitando interesse. E tem mais: todas as aulas e novidades que ela apresenta vão mostrar-se em São Altamente recomendado site , já sem estranhezas, de 10 a quinze anos depois.


Desbrava fronteiras, ensina a fazer ovos de 40 minutos e bolo de matchá, no momento em que até as frases soavam estranhas para nós. Vejam essa, um exemplo de concisão, não usou uma palavra que pudesse nos confundir e explicou. Quase desenhou. Bem, bem descomplicado. Se os franceses têm as vendanges (colheitas de uvas pra fabricar o vinho) no outono, nós, japoneses, temos o ritual da colheita do chá verde pela primavera. Depois de enorme inverno, maio e junho, com seus dias ensolarados, são um convite pras atividades ao ar livre. No Japão as estações do ano são bem determinadas e é reconfortante marcar a alteração saindo com a família para colher brotos e folhas do arbusto.


O chá chegou ao Japão há 1.300 anos, trazido por monges budistas chineses. No início, o tipo chinês não foi muito apreciado; cheiro e sabor eram muito fortes pro paladar nipônico. Os japoneses consomem o chá verde como os brasileiros bebem café —porque gostam! Como nos vinhos, queremos ter anos bons ou ruins, no entanto nenhum chá verde fica melhor com o tempo; ao oposto, ele só tende a perder seus aromas e sabores delicados.

Go Back

Comment

Blog Search

Comments

There are currently no blog comments.